1# Space Guide | Não perca a cabeça!

Postado por: || Marcadores:
Olá pinguins!
Imagina se houvesse uma invasão de Zartrox que são os alienígenas mais assustadores que você poderia encontrar no universo. Agora imagine se eles roubarem todo o oxigênio de sua terra e após isso colonizarem ela? 
Mas afinal qual seria o motivo para isso? Só posso dizer que sua filosofia de vida é "nunca faça algo pela metade!" 
Agora você terá de ler a série, para saber o que aconteceu com o Bills.


















Para você que não me conhece, sou o Bills, um pinguim normal e nada estranho. Aliás, se você for anormal nem venha perto de mim! 
Logo que acordei, escovei meu bico, e tomei meu café com gelo.

Eu pensava que aquela manhã não podia ser mais normal e perfeita que aquela.
Eu tinha de pensar isso? Fala sério, eu nem falei, só fiz pensar! 
O universo fez mais do que destruir minha manhã perfeita, ele mandou um presentinho nada amigável e normal, ele me mandou várias criaturas simplórias, asquerosas e nojentas.. Um bando de criaturas anormais!

Mas antes mesmo deles chegarem, eu continuava a pensar que tudo estava perfeito. Fui ao trabalho, uma agência de telefonia. Eu era aquele pinguim que transmitia aquelas mensagens da operadora, que todo pinguim recebe.

Tudo normal até agora, cheguei no trabalho e encontrei um colega de trabalho, que cai entre nós, ele é bem estranho, o nome Bonnort, o modo de andar, como se estivesse recebido um tiro na pata, e então passou a andar mancando, ou como se tivesse garras gigantescas no lugar das patas. Ok.. Esse pensamento é bem anormal, não gostei.
Liguei para pessoas aleatórias da agenda de "pessoas normais e aleatória para ligar" e como sempre, desligam na minha cara ou começam a reclamar.
Olho meu relógio e vejo que é hora da pausa, fui lá no refeitório e pedi um café com gelo, junto ao meu colega Bonnort.
Meu colega em vez de pedir um café acompanhado de gelo, ele pediu um café puro, quente, sem gelo algum! De onde ele tira essas ideias?
Voltei ao trabalho, liguei para mais pessoas aleatórias, recebi reclamações e bebi outro café com gelo.. E ketchup, coisa que na minha opinião é o melhor sabor do mundo!

Terminei meu expediente de trabalho, mais um de vários outros. Ah como eu estava novamente enganado, quem diria que essa seria a ultima vez que eu ligaria para pessoas aleatórias?
Quando eu cheguei em casa, tomei um sorvete quente, e fui dormir.

- Aaah que sono.. - Resmunguei, e logo peguei no sono. -

                                                              **************

BUM, BUM, BUM, BUM.

Esse é um barulho bem anormal para se ouvir de madrugada, durante um sono. Logo eu fui olha o que era.. E adivinha? É aí onde minha história começa, meu colega de trabalho o Bonnort está com um livro na mão, e na outra um... um.. um Arnold?
Para você que não sabe, um Arnold, ou melhor, o Arnold é um pinguim gorducho que trabalha comigo, e atualmente, está sendo usado como uma bola de demolição para arrombar minha porta.
Que coisa normal!

Abri a porta, e adivinha o que acontece? Recebo um empurrão-de-corpo-de-Arnold, bem na barriga. Logo desmaiei...
Passou alguns minutos e eu acordei, esperava acordar em minha cama quentinha. Mas não, eu estava no meio de um lugar, onde antes era minha sala. Não tinha sinal nenhum do Arnold, só do Bonnort que estava com o mesmo livro verde com o titulo "Space Guide" e a descrição com letras chamativas, calmas e onduladas escrita "Não perca a cabeça".
Só depois fui notar um pônei de um olho só, ao lado dele, um não, dois. Que criaturas.. Anormais!

-O que esses pôneis anormais fazem no meu iglu? - Falei em tom de desprezo e desespero. -

- Só diga olá para o pônei. - Retrucou Bonnort. -

- Não vou dizer olá para um pônei! - Falei em tom alto, ato que fez com que o pônei relinchasse e fosse à minha cozinha fazer.. hum.. suas necessidades. -

- Cara, eu disse olá para o pônei, diga você também - Falou em tom calmo. -

- Olá. - Eu disse olá para o pônei. - O que está acontecendo? Me fale agora!

- Ah, nosso planeta está sendo invadido por vários Zartrox! - Falou, ainda calmo. -

- Zartrox? - Retruquei. -

- Criaturas nojentas e simplórias, que vivem no espaço, roubando planetas e acabando com tudo que tem nele. - Explicou Bonnort. - Agora vamos embora, quanto mais rápido, mais fácil de se sobreviver! A não ser se você gostar de ser escravizado. -

- Onde iremos? - Falei, agora em tom desesperado. - Área 45, morar embaixo da terra, ou para algum lugar que eles não conheçam? - Continuei - E essas criaturas estranhas..? -

- Iremos ao espaço, e essas criaturas são nossa passagem para sair daqui! - Ele respondeu. -

Vamos analisar tudo que aconteceu até agora, nesse dia completamente perfeito.
Primeiro, encontro Bonnort arrombando minha porta junto ao Arnold, segundo Arnold me faz desmaiar, terceiro eu encontro meu iglu destruído, quarto dois pôneis com apenas um olho entra em meu iglu e quinto eu descubro que vou ter de fugir para o espaço, para sobreviver a um ataque de criaturas anormais do espaço, os Zartrox.

- Suba no pônei, ele te levará à nave dele. - Falou Bonnort, -

Logo em seguida, subi no pônei de um olho só, e do nada ele nos teletransporta para uma nave gigantesca.
Percebi que o pônei agora estava mudando de forma, ele estava em pé.. Chutaria que quase humano.
Mesmo assim, anormal é claro.

- Esse humano aí, é bem pesado, hein? - Comentou o pônei que me teletransportou. - Se não fosse pesado, eu diria que chegaria-nos no mesmo momento. Alem de ser mal educado, me chamou de criatura anormal, fala sério! -

Aquele comentário me deixou envergonhado, mas para não parecer constrangido, puxei assunto com Bonnort.

- Cara, como você achou esses.. hã.. pôneis? - Perguntei. -

- Ah, o Space Guide. - Falou - Eles estavam passando por aqui, e então chamei eles.

- Esclarecedor. - Resmunguei. - O que são os Zartrox?

Bonnort me entregou o livro Space Guide. Peguei e procurei nas páginas alguma explicações no livro.
Logo encontrei a seguinte explicação:

"5.4: Os Zartrox são criaturas simplórias, estranhas e assustadoras. São assustadoras não por causa de sua cara asquerosa e feia, e sim por causa de seu canto. 
Se algum dia você encontrar um Zartrox, você pode tentar correr e tampar os ouvidos, ou escolhe se matar, pois nada é pior do que seu canto. 
Seu canto é tão horrível quanto seu rosto. Por isso o Space Guide adverte, nunca por hipótese nenhuma, tente ser amigo de um Zartrox, ou até ir à um show dele, pois você pode perder todos seus miolos, e ficar burro.. Ou melhor, se transformar em um Zartrox, pois seu cérebro é menor que uma uva passa. 
Os Zartrox tem a seguinte filosofia de vida: "Nunca faça algo pela metade!". Pois em seu planeta a unica fonte de alimento são as Triatitulús, mas eles gostam de chama-las de árvores, coisa completamente errada a se dizer.
Como as árvores, as Triatitulús possuem raízes embaixo da terra, mas as Triatitulús sempre renascem no mesmo local que foram retiradas, até não sobrar mais terra pois os Zartrox comeram-a. 
Eles vão comendo a "árvore" inteira, até só sobrar uma enorme cratera, onde antes era a raiz e a terra. Como a terra não volta ao normal, fica um buraco em todo canto. Logo vão criando mais e mais buracos até não sobrar terra nenhuma, isto é, não sobra mais nada do planeta. Forcando-os a sair de seu planeta que "estranhamente" sumiu, e colonizar um novo planeta."

No final do livro, tinha um mapa que demonstrava o universo inteiro, e vários pontinhos escritos "naves amigas".

- Não olhe muito, você pode ficar burro. - Falou Bonnort. -

- Foi assim que você encontrou esses pôneis? - Perguntei. -

- Acho que você já ficou burro.. Acabei de falar que eles estavam passando pela terra. - Debochou. -

- Valeu hein, ajudou bastante. - Resmunguei. - Onde acho uma bebida?

- Ali ao lado do nosso computador automático. - O pônei falou. - Mas nós vamos até um restaurante comer algo.

Fui até a máquina de bebidas, e pedi um café com gelo. Três pedrinhas de gelo, para ser exato.
Mas o que me parece, não se pode pedir gelo em uma máquina de bebida super avançada.
A máquina deu um curto-circuíto e transferiu muita energia para o computador automático, e que logo parou de funcionar.
Não sei se era impressão minha ou a nave parou de voar. E para piorar, a nave estava sendo seguida por uma nave de Zartrox. Como eu sabia disso? Ah, os Zartrox botaram uma placa gigante acima da nave, escrita "Zartrox D.M".
Aquilo não podia piorar, por quê eu fui pensar isso? Só pensei cara!
Logo tudo piorou, parece que os pôneis também são as criaturas mais medrosas do mundo, além de rápida. Pois quando pisquei eles já sumiram da nave.

Quando os Zartrox começaram a nos atacar, eles não ficaram muito felizes, pois esperavam uma perseguição e uma luta que durasse horas.
Mas não, a nave estava parada recebendo muito dano. Dava até para ouvir os Zartrox rindo, alto até demais. Será que eles entraram na nave?

- Não perca a cabeça! - Falou Bonnort. - Resolverei isso num piscar de olhos!

Piscar de olho? Só que não.. Sabia que estávamos mortos em questão de segundos.
Então algo que eu não esperava aconteceu, o Bonnort gritou:

- Pisque o olho! - Ele gritou. -

Pisquei o olho, e do nada eu senti como se meu estomago estivesse se enrolando e explodindo, meu corpo de pinguim estava muito quente. Logo estávamos em um local, um planeta escuro, ou será uma nave?
Na verdade uma caverna, de um planeta. Então de certa forma eu acertei em algo.

Continua... 


Então pessoal, deixem nos comentários o que estão achando da nova série. O que será que irá acontecer com o Bills? Comentem o que acham e até o próximo capítulo.

Sleep.